‘Nota Bene’ no YouTube

Tenho colocado alguns vídeos no YouTube.

Comecei a fazer isso mais por conveniência. É comum eu encontrar material audiovisual interessante pela internet e não assistir a ele por não estar no YouTube. Vídeos em plataformas ruins (muitas vezes com um player próprio do site), distribuídos apenas como arquivos (é necessário fazer o download; não há streaming), em formatos obsoletos… Esses “atritos” desestimulam mais do que pode parecer.

O YouTube, por outro lado, estimula o consumo de vídeo. É rápido e fácil. Poderia melhorar em alguns pontos — gostaria muito de poder organizar melhor os meus canais e playlists, por exemplo —, mas, no geral, oferece uma boa experiência de uso.

Meu plano inicial era publicar apenas os vídeos que eu realmente planejava ver, mas, até pela facilidade, resolvi incluir também material que pode interessar outras pessoas.

A ideia original, de alguma maneira, persiste: disponibilizar vídeos que não estejam no YouTube. (Ou que estejam em versões diferentes ou piores do que as minhas.)

Nestas semanas, o foco tem sido material do Insper e da FGV. O primeiro insiste em usar o Livestream, cuja experiência de uso não raro deixa a desejar. E a segunda distribui apenas em arquivos no formato Flash Video as ótimas gravações do projeto “Memória das Ciências Sociais no Brasil”.

Espero que gostem.